APECS

"Ficou assente a criação de uma Associação de Clínicos envolvidos no tratamento desta afecção, que permitisse mais facilmente dinamizar não apenas as preocupações de ordem científica e/ou logística, como ainda as de ordem social que atingem o doente infectado pelo VIH."


APECS

Foi nesta Reunião, efectuada na Curia em 23/11/91, que o nascimento da APECS se tornou inadiável e foi, provavelmente, nesta frase que se resumiram aqueles que viriam a ser os seus Estatutos.

A Associação Portuguesa para o Estudo Clínico da SIDA (APECS), assim fundada em 1991 por um núcleo de médicos envolvidos na abordagem da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), é uma associação científica sem fins lucrativos que tem por objectivo nuclear contribuir para a investigação clínica e microbiológica da SIDA, tendo vindo a desenvolver, desde a sua criação, um conjunto de actividades no âmbito do estudo, do entendimento e da resolução dos diversos problemas científicos, logísticos e sociais relacionados com esta infecção em Portugal.

Quase dez anos volvidos, o panorama da infecção pelo VIH/SIDA continua desolador em Portugal. Os indicadores epidemiológicos traçam um quadro negro e indicam, clara e cruelmente, que muito tem de ser ainda feito. Muitas das realidades que na Curia se reviram e discutiram mantêm hoje toda a actualidade: necessidade de verbas suplementares, saturação dos Serviços, criação de Hospitais de Dia, articulação com Centros de Saúde, apoio domiciliário, apoio das especialidades clínicas, unidades de acompanhamento nos Hospitais Distritais, foram somente alguns dos tópicos então abordados e ainda hoje merecerem toda a nossa atenção.

Mais importante do que procurar imputar responsabilidades pela situação actual, urge, cada vez mais, unir esforços e procurar tudo fazer para melhorar o que está mal. Sempre foi esse o propósito da APECS e será nessa direcção que ela deverá continuar a caminhar.